quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Fecho os teus olhos com os meus lábios.
Agora não consegues ver nada.
Apenas sentir.
A mim... a ti...
Ao que conheces, ao que desconheces...

Sei que não te conheço na verdade,
mas o que interessa conhecer alguém,
quando se tem os olhos fechados?

Chora comigo esta noite,
amanhã nada disto existirá.
Uma breve lembrança, uma alucinação...
Ninguém te verá a chorar, não tenhas vergonha
Amanhã poderás negar...

Quando te fores embora, talvez aí já te conheça
e por isso sei que não voltarás
porque te vi totalmente despida.
Vestirás a tua máscara mais valente e ficarás abismada
 porque sempre pensaste que ela fazia parte de ti.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Ainda há uns quantos malucos que insistem em fazer música em Portugal. Bem hajam.



À janela silenciosa Paredes fechadas ao entardecer Longe da memória
Cabelos brancos Solo de um passado À janela silenciosa Paredes fechadas ao entardecer Longe da memória Cabelos brancos Solo de um passado De passos cegos foge a saudade Limando os ossos vestidos de noite A história em palavras repete-se inteira E sobre os dedos repousam murmúrios Bela e etérea Bela e eterna Cortam-se segredos na boca de um anjo Um dedo ao olhar, ao olhar que te amo Cortam-se segredos na boca de um anjo Cortam-se segredos na boca de um anjo

Even Uncle Sam hates Trump

quinta-feira, 20 de julho de 2017

quinta-feira, 13 de julho de 2017