quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Será assim tão estranho já ter saudades tuas no preciso momento em que saio de tua casa?
Será assim tão inconcebível após ter passado 15 horas contigo?
Após termos conversado até ficarmos sem absolutamente nada para dizer,
após pouco ou nada ter dormido- como quase sempre- só para aproveitar todos os segundos que estou contigo.
Nunca reparaste que adormeces sempre primeiro e quando acordas já estou eu a olhar para ti?
Adoro ficar em silêncio e ouvir apenas a tua respiração... sentir-te ali ao meu lado...
Não me incomoda absolutamente nada quando adormeces de costas para mim... Posso enche-las de beijos e tu nem dás conta...
A felicidade existe... eclode quando estás a dormir e procuras o meu ombro para apoiares a cabeça ou quando agarras o meu tronco.
Nem imaginas o quanto me sabe bem...
Pode parecer pouco, mas para mim isso é tudo... não preciso de mais...

Eu sou mesmo estranho... mas que posso eu fazer?
Gosto mesmo muito de ti...