quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Dizem que perdi a capacidade de escrever coerente e poeticamente como era meu timbre.
Talvez concorde com essas vozes discordantes e acusatórias. escrever é uma actividade assente na relatividade que, por sua vez, rima com insanidade.

Talvez neste momento me encontre refugiado poucos metros fora da fronteira da insanidade. Talvez tenha desertado...

É necessário estar envolto por uma neblina de loucura que são todos e quaisquer sentimentos para conseguir escrever de forma apaixonante.

Estou momentaneamente no seio de um tornado de calma e tranquilidade.As ideias fluem e encontram o seu curso natural sem necessidade de se construírem diques à sua volta para impedir a sua subida e consequente devastação de floras mentais...

prometo, se um dia voltar a cruzar a fronteira da insanidade, voltar a escrever como antigamente, ou não...
Por enquanto, estou bem assim na paz e harmonia do caos...

1 comentário:

Dia da Poesia disse...

É bom saber que estas de regresso...