domingo, 28 de junho de 2009

Entrevista de emprego.


Recentemente fui a uma entrevista de emprego para uma livraria. Foi das conversas mais surreais que mantive com alguém.
Entrevistador-:" Neste questionário que lhe colocamos refere aqui nos seus livros favoritos autores tão diferentes como Brett Easton Ellis, José Saramago, Kafka ou Marquês de Sade. É a primeira vez que alguém refere numa entrevista que "120 dias de Sodoma" e "Psicopata Americano" são dos seus livros favoritos. Voçê é uma pessoa violenta?

Eu: Pessoa violenta? De violento não tenho nada e simplesmente fui honesto nas respostas.

Entrevistador: "Esses livros que referiu são dos mais violentos alguma vez escritos. São livros de culto dentro do circulo do sado-masoquismo. Não querendo entrar na sua vida privada mas este tipo de livros não são lidos por pessoas normais."

Eu: Agora também gostaria que definisse a normalidade. Dentro do cinema, da literatura e da musica gosto de conhecer os extremos. Nesses 2 livros que referiu a violência a que se refere está muito bem descrita textualmente e para mim bons livros são aqueles que conseguem fazer-nos visualizar exactamente o que o autor quer transmitir. Gosto de conhecer até que ponto uma mente humana consegue expandir o limite da violência. Mas isso são apenas livros o que não quer dizer que eu defenda ou pratique o que lá vem descrito. Se vamos entrar por aí também lhe posso dizer que li "Mein Kampf" de Adolf Hitler e não sou nazi nem de extrema direita ou qualquer tipo de conotação que o nome de Hitler tem.

Entrevistador:" Já reparei que é uma pessoa com alguma cultura, mas esse tipo de livros não são livros que as pessoas admitam ter lido."

Eu: Vim aqui para uma entrevista de emprego para uma livraria. Se eu sou uma pessoa que gosta de ler e conheço um pouco de todos os estilos literários e possuo também já alguma experiência de atendimento ao publico, não vejo razão para que esteja a ser prejudicado ,primeiro, por ser honesto e em segundo pelo tipo de literatura que possa consumir.

Entrevistador: "Nós aqui vendemos muitos livros a pessoas que não sabem o que querem...

Eu: Sim, imagino. Prendas de aniversário e por aí adiante. O senhor tem medo que eu recomende livros menos próprios? Por favor... O senhor não me conhece profissionalmente e está a tirar ilações erradas só com base em 2 titulos que gostei de ler.

Entrevistador: "Qual seria o livro que recomendaria a alguém que quer oferecer um livro a um jovem de 18 anos com boas notas na escola que segurirá a carreira universitária?"

Eu: Claro que teria que fazer umas perguntas à pessoa em questão sobre o tipo de literatura pretendida. Mas assim à primeira vista tendo em conta ser uma pessoa aparentemente com algum conhecimento talvez recomendasse "1984" de George Orwell.

Entrevistador: "Ok. Um livro contestatário em relação aos governos. Acho que já retirei as ilações que precisava sobre si. Depois entramos em contacto consigo. Muito obrigado."

WHAT THE FUCK???!!!!!

3 comentários:

Marina Almeida disse...

ui....credo. o gajo tava a dizer que não és normal e ele é que bate mesmo mal! o gajo não precebe nada....WHAT THE FUCK MESMO! para ele aconselhava um psiquiatra hahaha

Mª Teresa Antunes disse...

"1984" de George Orwell é um romance assim pró histórico... Acho que ccombinava mais com uma gaja! LOOL! Tem calma, não era emprego para ti!

SentidoDaVida disse...

Quanto mais alto é o cargo, mais ignorante é quem o ocupa.
Foi por isso que a Eva foi expulsa do paraíso. Por ser curiosa. Logo tinhas de dar com um extremista católico...
Há que ter paciência para viver neste mundo... Realmente há seres humanos que ainda me conseguem surpreender pela negativa... Ainda bem que não mencionaste Henry Miller, senão ainda saías com rótulo de pedófilo.