terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Confesso os meus pecados no portão de Deus. Ele está ausente. Encontra-se enclausurado nas mentes primitivas. Quem é que vai absolver-me?

1 comentário:

Mª Teresa Antunes disse...

No desespero aposto que já te acreditaste em Deus. Ou num "Deus" chamado ti próprio!