quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Semper fidelis?

O que é a fidelidade?
Algo inócuo e desaparecido
Que caiu na fealdade.
É algo aparentemente temido
Sempre ausente de verdade
Um acto para sempre perdido.

É uma palavra sem sentido
Que pelas pessoas foi retirado
É o deixar o amor vaguear perdido
Sem esperanças de ser encontrado
É o deixar o corpo ser vencido
Na luta entre o certo e o errado.

A sua ausência
Abre feridas infinitas
Jamais curadas pela ciência
Entre emoções malditas
Perde-se toda a essência
De todas as odes já escritas

Doí mais do que qualquer golpear
Abre sulcos abismais
Não jorra sangue mas sim o amar
Que ameaça voltar jamais
Com a mesma vontade de dar
Perecem os sentimentos chamados imortais

O que é ser fiel?
É um acto demasiado altruísta
São palavras que não se escrevem num papel
Irrelevantes para o ser egoista
Determinado a viver em fel
Ausente de qualquer sentido moralista

Fidelidade rima com ingenuidade
Palavras siamesas
Rápidamente tornam-se adversidade
Estão agregadas como rezas
Repletas de verdade
E das mais duras tragédias.

2 comentários: