terça-feira, 1 de junho de 2010

Eu vendi a minha alma num qualquer leilão de antiguidades. A base de licitação era extremamente baixa. Foi arrebatada por um demónio aleatório proveniente de um qualquer velório.

Eu vendi a minha alma sempre envolta numa aura de calma. não recebi compensação monetária ou material. Recebi apenas uma capacidade de verter desejos real.

Essa foi a noite mais escura e tenebrosa de todas. A noite em que cedi a minha alma a uma divindade sob a forma de potestade. Ficou apenas a irrealidade e um buraco não visível de jamais tornar tudo divísivel.

Nessa noite fui enterrado vivo, soterrado por terra palpitante de vida. Fui cruxificado e por falsos crentes em mim como messias asfixiado.

Nessa noite escabrosa e pavorosa fui eu que renasci e que nunca mais me vi.

1 comentário:

Sofia disse...

"I sold my soul to you..." Mercyful Fate. EHeHeHEH