sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Estás entranhada na minha pele.
Por mais que me esfregue não te consigo arrancar.
Não és uma qualquer espécie de tatuagem superficial que todos conseguem ver.
Estás nas minhas profundezas. Respiras através dos meus poros. Eu sinto a tua respiração a todos os segundos do dia.
Honestamente falando, não te quero remover.
Se existe realmente algo belo em mim, esse belo és tu.
Dizem que devo amar-me. Se o fizer é porque fazes parte de mim.

2 comentários:

Dia da Poesia disse...

é bom saber que ainda à quem consiga amar sem medos.

TA

Carina disse...

Lindo!