domingo, 8 de novembro de 2009

Amanheceres sedentos
De eternos tormentos
Nas palavras ditas
E jamais escritas

Entardeceres doces
De sonhos precoces
Viagens sem regresso
No ser disperso

Anoiteceres intranquilos
Pesadelos aos quilos
Rumores de separações
Entre paixões e razões.

Tudo parece igual
Repetição abismal
Vou inverter os ponteiros
E traçar novos roteiros.

2 comentários:

Carina disse...

Traça novos roteiros mas tem cuidado para não saires da tua rota que essa está no caminho certo.

Marina Almeida disse...

gostei dos ultimos versos...tas msm cheio de vontade de viver! ainda bem!