quarta-feira, 28 de abril de 2010

Estou longe...
Longe de tudo e de todos.
Longe do superficial e supérfluo, inclusive do profundo que jorra lá do fundo.
Estou no fundo do mar, ou sentado na lua...
Estou longe da tua compreensão e do alcance da tua mão.
Longe de mim e de ti.
Nunca perdido, apenas foragido.

1 comentário:

Dia da Poesia disse...

há dias assim...

Espero que voltes depressa