terça-feira, 1 de setembro de 2009

Assim falava Nuno Nunes...

Torturas filosóficas esperneiam-se por entre íntrinsecas claustrofobias de existencialismos derrotados por nihilismos que são a favor de tudo. Doutrinas erguidas pelo vazio. Sermões em pulpitos manchados de sangue para uma plateia surda mais interessada em contemplar o futuro do passado.
Crio uma nova corrente filosófica para mim e não aceito seguidores. Vou chamá-la de Futilitismo. Não vou escrever manifestos para a apresentar nem para a defender.
Ela apenas existirá.
Em que consiste nem eu o sei, só queria mesmo uma filosofia criada por mim. Vou po-la em prática assim que escrever as regras inexistentes...

2 comentários:

Marina Almeida disse...

ainda bem que já não falas assim....vejo-t mais alegre.Fico feliz por isso!

Mª Teresa Antunes disse...

Nuno Nunes, um gajo bebado, semi-drogado que se afoga!

E é especial que farta!

ps: também bate muitas punhetas.