segunda-feira, 14 de setembro de 2009

A fugir da própria vida
Antes de a viver
Com a alma perdida
Não resta apenas o morrer

Corre fugitivo
Esconde-te nos sonhos
Do caçador furtivo
Refugiado nos teus escombros

Tens a mira fixa em ti
À distancia de um disparo
Por entre mortes que vivi
As munições são o teu passado

Escondes-te de ti próprio
És o unico que te quer mal
De ti és impróprio
O teu ódio é abissal

Confronta o teu caçador
E verás que és ele
És culpado pela tua dor
E as chagas que tens na pele

Abraça o teu ser renegado
Ele por ti aguarda
Diz-lhe: Obrigado
Ele é o teu anjo da guarda

2 comentários:

Carina disse...

Não fujas de ti, tu és um anjo.

Mª Teresa Antunes disse...

U just like an angel, U're skin makes me cry!