quarta-feira, 2 de setembro de 2009

São desejos em escarlate
Da mesma cor do sangue
Abençoados pela deusa Hecate
Consomem-me deixando-me exangue

Dissecados estão os pensamentos
Analisados ao pormenor
Ecos de distantes tormentos
Apagados sem rancor

Um dia sucumbirei
A desejos fatais
Por todos a quem amei
Mesmo aqueles irreais

Não é apenas sexual
O desejo a anunciar
É sobretudo uma anormal
Vontade de vos amar

1 comentário:

Mª Teresa Antunes disse...

Adoro vermelho!

Adoro os sentimentos que desta cor advêm!