segunda-feira, 17 de agosto de 2009


Não vou escrever agora sobre a minha musa que é a mais formosa e bela das mulheres sendo real ou apenas imaginária isso agora não interessa nada.

Vou escrever sobre a segunda mais bela mulher que alguma vez caminhou neste mundo indigno de vizualizar tamanha beleza. A linda Monica Bellucci. Como o meu coração e outras partes de mim disparam em palpitações anormais e monstruosas quando a sua silhueta se anuncia tanto no pequeno como no grande ecran.

Aqueles belos cabelos que envolvem um pálido rosto entronado por um olhar que desarma o mais poderoso e maléfico dos exercitos. Lábios que cospem a eterna chama da paixão capaz de derreter a totalidade dos glaciares dos polos terrestres. Corpo esbelto de um relevo natural que me possui com enorme vontade de ser alpinista.

Alguem disse que o corpo das mulheres tem que ser como o das guitarras. Neste caso então é uma edição unica com apenas este exemplar feito à mão pelo melhor luthier do mundo. Se o seu nome é Deus, não sei, mas tem umas mãos de ouro...

Bem, esta conversa de Monica Bellucci e guitarras está a deixar-me doido. Dêm-me uns minutinhos que eu volto já...

2 comentários:

Marina Almeida disse...

Possa manda isto pelo clube de Fás....se recebe-s tal dedicação até chorava!lol

Mª Teresa Antunes disse...

Apetece-me papa-la.

Nossa, até mih apeteceh ser lesbisca!