segunda-feira, 10 de agosto de 2009


Todos temos um pouco de louco em nós. Eu nunca tentei esconder a minha insanidade que, aliás, de pouco tem muito pouco. Gosto de conversar com todos os renegados da sociedade. Compreender a razão pela qual muitas pessoas injustificadamente auto-marginalizam-se. Para a maior parte delas encontro uma razão escancarada: vivem uma adolescencia infinita em que os ideais dos outros apoderam-se deles. Umas marias vai com as outras. Não conseguem explicar porque o seguem nem dar justificações cabais a perguntas básicas sobre esses mesmos ideais. Geralmente também são filhinhos\filhinhas de papás ricos e que simplesmente querem se mostrar irreverentes e independentes... Whatever...

Um dos episódios mais estupidos que tive e bem recentemente por sinal, foi uma conversa bem real e surreal com uma rapariga dos seus 25 anos estudante universitária completamente obcecada pelo que considera ser o verdadeiro espirito punk. Tenho muitos amigos punks, mas esses que seguem os ideiais de irem ocupar casas e andar a pedir na rua porque estes são os verdadeiros atributos de se ser punk possuem todos contas bancárias e respectivos cartões onde podem levantar a mesada que os paizinhos depositam todos os meses para eles continuarem a brincar às casinhas e encherem-se de orgulho quando se tentam convencer que são punks dos genuinos.

Bem, já estou a fugir um pouco da conversa, ia na conversa com a rapariga punk...


Eu- Todos esses simbolos da anarquia na tua roupa, não são um pouco exagerados?


Ela- Não. Quero todos os possiveis para encher toda a minha roupa porque eu sou uma anarquista.


Eu- Ok. Não querendo denegrir a tua nobre causa, nao achas que isso ja esta um pouco em desuso. Anarquia foi usado pelos punks ingleses como forma de protesto nos anos 70 porque esses de facto eram renegados pela sociedade. Eram básicamente os filhos dos operários fabris que se revoltaram pela maneira como os pais eram explorados pelos patrões com o aval do estado. Este foi o inicio do punk na europa. Esses pioneiros, os que não morreram de overdose ou de cirrose tem contas bem recheadas e estão a cagar para a anarquia.


Ela- Esses são os vendidos. Eu e os meus amigos somos anarquistas de gema. Formámos o primeiro sindicato de anarquistas...


Eu- Será que ouvi bem? Um sindicato de anarquistas? Mas que contracenso. Se a anarquia pressupõe ausencia de todo e qualquer tipo de organização com vista a representar o que quer que seja, como me podes falar de um sindicato? So se agora ser anarquista for uma profissão...


Ela- Defendemos os ideais anarquistas contra pessoas como tu por exemplo. Que acreditam na democracia e em ter alguém a dizer-nos o que fazer. Defendemos a liberdade pessoal e individual, somos contra todo o tipo de racismo. Somos activistas e estamos sempre em confronto com os skins.


Neste momento, passa por nós um amigo meu que tem umas certas inclinações nazis com as quais não concordo como é obvio mas que não deixa de ser meu amigo por causa disso. Sempre o comprimentei de forma jucosa com a saudação hitleriana e sempre o farei e voltei a fazer enquanto conversava com esta digna delegada sindical.


Ela-Tu és nazi?


Eu- Não. Mas aqui está uma boa oportunidade para o teu activismo e dos teus amigos. Este rapaz é nazi. Força!


Todos os amigos da nossa sindicalista e ela tambem bateram logo em retirada.


Conclusão: os ideias servem para enfeitar paredes e roupa...


4 comentários:

Sofia disse...

E diz isto o rapazinho que gosta de fazer cara de mau mas que é a bondade e a ternura em pessoa...

P.s- vi algures por aqui escrito coisas sobre as tuas mulheres preferidas. já estou a ficar com ciumes...

Blizard Beast disse...

Pah... Eu ainda cheguei a andar contigo ao colo. Claro que quase te deixava cair, lol. Já era desastrado com 7 anos e isso não mudará. nunca. Tu fazes parte das minhas mulheres favoritas e com o que fizeste hoje estás mesmo no topo. Que me desculpem as visadas...

Marina Almeida disse...

kakakaka! concordo plenamente ctg...idades de parvoice, infantilidade demonstradas pelas sua fardotas sem qualquer significado a não ser a cópia dos dos que são cools no meio que se encontram.....

Mª Teresa Antunes disse...

É verdade, é por isso que eu comecei a fumar. :S