sábado, 15 de agosto de 2009

Qual o sentimento mais poderoso, ódio ou amor?
Será que podem co-existir?
Qual o mais destrutivo?
Serão os dois o mesmo apenas com nomes difrentes?
Existe uma fronteira que os separa?
Para se odiar é presuposto já se ter amado?
O que nos leva a amar é o mesmo que nos leva a odiar?
Qual involve maior paixão?
Poder-se-á amar o que antes se odiou?
Qual o mais racional?
Se o amor é cego, o ódio terá a capacidade de ver?
É possivel amar o ódio ou odiar o amor?

2 comentários:

DarkViolet disse...

O ódio e o Amor é a mesma cara da mesma moeda por isso são sinónimos;)

Mª Teresa Antunes disse...

A Teresa responde:

Primeira Pergunta: O Amor e o ódio são uma só moeda o ódio é a cara e o amor a coroa.

Segunda Pergunta: Têm que co-existir para haver equilíbrio visto que são dois extremos.

Terceira Pergunta: O dois Juntos, num só.

Quarta Pergunta: Sim, ma sum representa a felicidade e o outro a infelicidade.

Quinta Pergunta: existe: A razão, e o nosso cérebro.

Sexta Pergunta: Óbvio.

Sétima pergunta: Não, o que nos leva a amar é a atracção e convivência com um ser. Só odeias quando acontece algo atípico que te dá sensação de tristeza e de desprazer ou seja a desilusão.

Oitava Pergunta: Sendo o amor e o ódio a mesmo moeda ambos envolvem a mesma paixão não quantificável ou não medível.

Nona Pergunta: Claro!

Décima Pergunta: Nenhum.

Décima Primeira Pergunta: O ódio consegue cegar ainda mais o ser.

Sécima Segunda: É!