sexta-feira, 3 de julho de 2009


"Pela estrada fora vinha um homem
Encoberto pelas sombras da noite
Alguém lhe perguntou o nome
"Sou uma miragem, dizem que semeio o caos e a destruição
Como o vento semeia as papoilas
O meu nome é... Liberdade"
Vinha pela estrada fora a Liberdade
Encoberta pela noite das sombras
"Sabes quem eu sou?" perguntou ao candeeiro
"És uma miragem E pertences ao livro dos sublinhados
provocadores"
O que são os poetas?
Almas sonhadoras...
"Anarquista Duval:
Prendo-te em nome da lei?
Eu suprimo-te em nome da Liberdade!"
Sublinhados provocadores, iam pela estrada fora
Carregando o livro das sombras
Da noite só restava o candeeiro
Encoberto "

Anarquista Duval- Mão Morta

Adolfo Lúxuria Canibal

"Luxúria da parte da mãe, Canibal da parte do pai." Ignorado pelas massas completa no dia de natal 50 anos. Para além da sua carreira com Mão Morta, que completou este ano 25 anos de existência, colaborou como compositor em ínumeras bandas portuguesas tais como: Quinta do Bill, Clâ, Wraygun, Moonspell, Diva, Pop dell´art, Mundo Cão, etc. Admiro ,para além da sua voz, a sua capacidade literária. "Estilhaços" é dos melhores livros alguma vez escrito em Portugal. Personagem caricata e, ao mesmo tempo, de uma humildade assombrante não procura o reconhecimento do seu excelente trabalho pela crítica preferindo antes tocar ao vivo e espalhar as suas palavras corrosivas. A seguir a Braga, sua cidade natal, o Porto é a cidade que melhor o recebe. Todos os concertos de Mão Morta no Porto esgotam e fiquei muito triste numa cidade a que faz tributo no album Mutantes s-21 (Lisboa) ser recebido por apenas 50 pessoas num concerto de entrada gratuita. Como todos os grandes génios, continua sem ser reconhecido pelo seu trabalho ao serviço da cultura portuguesa. Fica aqui uma pequena mas sentida homenagem a este grande senhor.

1 comentário:

Mª Teresa Antunes disse...

Sentida homenage,! Escreve coisas pah!